quinta-feira, 5 de maio de 2016

Uma bromélia com formato de ânfora grega


"Em Nazaré, nadei nas águas negras do rio, um pouco receosa com as fortes correntezas, partindo, a seguir, em uma canoa artesanal com dois jovens índios chamados Gilberto e Francisco. Com uma agilidade espantosa, Gilberto escalou uma árvore alta e jogou de um galho apodrecido uma estranha bromélia que vira a distância. A bromélia possuía o formato de uma ânfora grega e as folhas envergavam para trás, violentamente, de sua base vermelha, como se fossem espadas fortemente serrilhadas com espinhos negros. A planta não estava florescendo, mas não tive dúvida de que era uma nova espécie. Foi comprovado que o era e foi denominada Aechmea polyantha. Margaret Mee (1909-1988). Flores da floresta amazônica. 2. ed. 2010, p. 86.
 
 
Aechmea polyantha.
Margaret Mee (1909-1988). Flores da floresta amazônica. 2. ed. 2010.


Nenhum comentário:

Postar um comentário