segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Viajantes: Paxiúba-barriguda



"Próximo a um córrego que cruzava a estrada, numa grota, avistei um grupo das curiosas palmeiras denominadas paxiúbas-barrigudas. Trata-se de uma bela árvore alta e delgada, tendo na copa umas elegantes folhas de extremidades espiraladas. [...]. Mas a característica mais marcante desta planta, a que lhe dá o nome, é a "barriga" que surge no seu tronco à meia altura, fazendo com que sua largura duplique ou quase triplique. Abaixo e acima dessa protuberância, o tronco é inteiramente liso e cilíndrico. Só depois de constatar a existência dessa extravagante conformação em todas as árvores desta espécie é que a gente adquire a certeza de que aquela inchação não se trata de uma anomalia rara, mas sim de uma característica geral da Iriartea ventricosa conforme foi denominada por Martius". Alfred Russel Wallace (1823-1913). Viagens pelos rios Amazonas e Negro. 1979, p. 183.
 
 
 
Cachoeirinha de Cupati; no primeiro plano, uma paxiúba-barriguda.
 (C. Fr. von Martius. Genera et species palmarium).
 

2 comentários:

  1. Parabéns, Olimpia, gosto do texto, do material , da pesquisa, das ilustrações. Temos sempre que valorizar o que é nosso. Bjs.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, Salomão pelo seu comentário. Sua opinião é muito importante pra mim, é um incentivo para eu continuar. Bjs.

    ResponderExcluir