quinta-feira, 4 de agosto de 2016

O lindíssimo guará


"O verde daquelas árvores, uniforme e viçoso, alterna-se mais e mais com a folhagem diversa em muitas tonalidades adornada com grandes flores magníficas, ou com o penacho eriçado da palmeira jupati (Sagus taedigera M.), oferece uma visão incrivelmente pitoresca.
Bandos sem conta do íbis americano, guará (Eudocimus ruber) aninham-se nas copas dessas arvores marginais e animam o verde com o lindíssimo vermelho escarlate de suas penas. Dessa vista gozamos certa manhã, atravessando o rio num bote equipado com quatro remadores para percorrer a fronteira Ilha das Onças. Fomos beneficiados pelo vento de terra e chegamos uma hora depois, na margem oposta a uma opulenta fazenda pertencente a família  Faria. [...]". J. B. von Spix (1781-1826) e C. Fr. von Martius (1794-1868). Viagem pelo Brasil - 1817-1820. 1981, p. 51-52.
 
 
 
Guará e Tapicuru.
Augusto Ruschi. Aves do Brasil. v. 2, 1986.
Acervo da Biblioteca Domingos Soares Ferreira Penna - Museu Goeldi 


Nenhum comentário:

Postar um comentário