domingo, 24 de abril de 2016

Os encantos de uma região


"Os encantos de uma região vão-se revelando pouco a pouco, à medida que contemplamos as diversas partes que a compõem, e à proporção em que nossa educação e nossos hábitos nos permitem compreendê-los e admirá-los.
É isso, particularmente o que se dá e relação às regiões tropicais. Alguns desses locais, sem dúvida, poderão causar, à primeira vista, uma grande impressão, como se fossem algo absolutamente inigualável; todavia, na maior parte das vezes, será  somente com o passar do tempo que diversas peculiaridades tais como os costumes da população, as estranhas formas de vegetação e as novidades do mundo animal se irão apresentando de maneira a formar na mente uma impressão coerente e definida. [...].
Como um exemplo do que acaba de ser dito, posso mencionar que, durante a primeira semana de nossa residência no Pará, embora eu estivesse constantemente excursionando pelas florestas existentes nas cercanias da cidade, não consegui enxergar sequer um único beija-flor, papagaio ou macaco. E contudo, conforme posteriormente vim a descobrir, beija-flores, papagaios e macacos são ali abundantes! É necessário, porém, procura-los, o que exige certa dose de familiaridade com eles, a fim de encontrar os locais que frequentam. É preciso também alguma prática para que se possa avistá-los por entre a galharia das árvores, mesmo quando se pode escutá-los bem próximos da gente". Alfred Russel Wallace (1823-1913). Viagem pelos rios Amazonas e Negro. 1979, p. 18-19.
 
 
 
Colibris.
Pintura de  Martin Johnson Heade  (1819-1904).
 Tutt'Art@
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário