domingo, 5 de outubro de 2014

Lendas e Curiosidades: A palmeira tucumã no fabulário amazônico.


"O tucumã (Astrocaryum tucuma Mart.), também espinhoso, entrave a qualquer marcha linheira na mata, de belo porte e frutos apreciáveis, concorre para aumentar o fabulário. É o caso que a filha da cobra grande tendo se casado com um moço bonito, isto no tempo em que a noite ainda estava adormecida no seio das águas, não queria, por hipótese nenhuma, se deitar de dia. Então o marido mandou buscar, com o pai da esposa, a noite desejada. Enviaram-na dentro do coquinho do Tucumã, com recomendação expressa de não o violarem. Durante a viagem os portadores ouviram dentro da encomenda um ruído estranho, que parecia de grilos, de sapinhos, de cigarras, de insetos. Alvoroçaram-se. E apesar das ordens terminantes de não abrirem a noz, durante a jornada, a curiosidade os empolgou e venceu. E assim que a partiram, a escuridão alagou o espaço. Haviam soltado a noite. Ora, o que a lenda não explica, é o ruído dentro do caroço ouvido pelos portadores e que não passa de uma larva surgida com o apodrecimento da amêndoa; larva gorda, branca, que as crianças comem assada, verdadeiro torresmo, enfiada em espetos". Raimundo Morais (1872-1941). Paiz das pedras verdes. 1952, p. 96-97.
 
 
Tucuma. (Astrocaryum tucuma).
Alfred Russel Wallace.
Palm trees of the Amazon and their uses. 1853.
Biodiversity Heritage Library - BHL





 


Nenhum comentário:

Postar um comentário