sábado, 24 de janeiro de 2015

Viajantes: Uma orquestra admirável!


"Se não fossem os carapanãs, que com o pôr do sol aparecem em nuvens, seria delicioso ficar até o escurecer, vendo passar cortando o céu azul, as grandes araras, os papagaios, as baitacas, as araguaris e maracanãs barulhentas. As garças, socós, baguaris buscam árvores que vão enfeitando com flocos de algodão, das suas penas alvas. Os últimos a buscarem refúgio para a noite, são os enormes jaburus que passam voando pesada e compassadamente, como cruzes brancas cujos braços são maiores do que a haste central. O espaço enche-se com o piado das marrecas, o grito das saracuras, jaçanãs e araquãs. E a essa orquestra admirável, não faltam os compassos dos sapos untanha e contrabaixo dos guaribas, que de diversos pontos da mata entoam o cantochão de suas despedidas do astro-rei". Francisco de Barros Junior. Caçando e pescando por todo o Brasil. 4a. série - Norte - Nordeste - Marajó - Grandes Lagos - O Madeira - O Mamoré. 1948, p. 175.
 
 
Marrecas.
Ilustração de Ernst Lohse (1873-1930).
Álbum de Aves Amazônicas de Emílio A. Goeldi (1859-1917). 1900-1906.


Nenhum comentário:

Postar um comentário