domingo, 6 de abril de 2014

Viajantes: Jaçanã


"[...]. Ao lado de um certo trecho do caminho, onde não havia mais mangues, dada a predominância da água doce dos rios e riachos, existia um lugar ermo cheio de juncos; ali encontrei uma jaçanã [...], linda ave com penas cor de canela  e asas de um verde claro como a grama, pousada nas folhas que boiavam. Pela primeira vez, via essa curiosa ave, cujos dedos são mais compridos que as próprias pernas. Durante muito tempo, deixou-se contemplar, não é desconfiada; por fim, levantou voo, mostrando-se assim em sua mais radiante beleza. Logo que pousou no junco vizinho, levantou uma grande saracura, de cor verde-oliva, à procura de outro lugar para pouso. [...]". Dr.Hermann Burmeister (1807-1892). Viagem ao Brasil. 1952, p. 58.
 
 
 
 
 
Jaçanã (Jacana jacana)
Ilustração de Antônio Martins


Nenhum comentário:

Postar um comentário