terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Viajantes: Helicônia.



"Durante as chuvas, essa região fica provavelmente submersa, já que o rio sobe, no mínimo, três metros. Podemos perceber claramente isso pelas pedras, com formato de cúpula fincadas como esculturas, que possuem a cor negra abaixo da linha da água e branca acima. Andando em terra firme, o caminho parecia um labirinto de redes cortado por um canal de lama preta. As árvores eram altas, formando uma cúpula negra acima de nós. Em algumas partes da floresta havia pouca, ou até mesmo nenhuma, vegetação rasteira. Onde existia, a maior parte era composta por marantas, helicônias e aroides. As árvores variavam consideravelmente desde finas e esguias até troncos maciços sustentados por raízes reforçadas. Margaret Mee (1909-1988). Flores da floresta amazônica. 2010, p. 24.
 
 
 
Heliconia chartacea var. meeana.
 Ilustração de Margaret Mee. Amazonas, Rio Uapés.


Nenhum comentário:

Postar um comentário