domingo, 8 de dezembro de 2013

Viajantes: Beija-flores.




"Apenas alguns passos fora da varanda do rancho eis-nos em pleno campo aberto, em chão de areia movediça, ao pé de duas árvores que a continuidade do vento torceu e inclinou. Uma é um cajueiro de flores vermelhas e outra uma morcegueira (Andira) revestida de corimbos roxos. Murmura-nos aos ouvidos o zumbir de uma nuvem de insetos, e uma boa dúzia de beija-flores rutilantes ajuda a animar o quadro, ora voando de um lado para outro, rápidos como flechas, ora pairando por momentos ante os cachos floridos. [...]". Emílio A. Goeldi. Maravilhas da natureza na Ilha de Marajó (Rio Amazonas). Boletim do Museu Paraense de Historia Natural e Ethnographia. v. 3, n. 1-4, 1900-1902. p. 382.
 
 
 
Beija-Flor. Campylopterus obscurus.
 John Gould. A Monograph of the Trocilidae or Humming Birds. 1855-1861.


Nenhum comentário:

Postar um comentário