segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Os bosques e sua vegetação


"[...]. Os bosques são aqui ornamentados de coqueiros - uma família de palmeiras das mais belas. Com um caule tão fino que se poderia abarcar com as mãos, balança, a doze ou quinze metros de altura, a sua graciosa ramagem. As trepadeiras lenhosas, que por sua vez se cobriam de outras trepadeiras, era de grosso calibre, tendo algumas que medi, cerca de sessenta centímetros de circunferência. Muitas das árvores mais velhas tinham uma aparência curiosa devido a tranças de liana que lhe pendiam dos galhos como se fossem molhos de feno. Se baixassem ao chão os olhos extasiados nas alturas do mundo de folhagem, a atenção seria voltada para a extraordinária elegância das folhas dos fetos e das mimosas. Estas em certos lugares, cobriam a superfície com um tapete de vegetação de poucos centímetros de altura. Quando se atravessam estes densos canteiros de mimosas, deixa-se ficar atrás de si um largo rastro que se faz notar pela mudança de coloração, produzida pelo descaimento dos pecíolos sensitivos. É fácil especificarem-se os objetos individuais que causam admiração nestas cenas grandiosas, mas não é possível dar-se uma ideia conveniente do que sejam as sensações de maravilha, surpresa e recolhimento que enchem e elevam o pensamento". Charles Darwin (1809-1882). Viagem de um naturalista ao redor do mundo. 1860, p. 37.
 
 
Coqueiros (à direita)
C. Fr. von Martius (1794-1868)
Historia Naturalis Palmarum (1823-1850)


Nenhum comentário:

Postar um comentário