domingo, 19 de julho de 2015

As borboletas no Amazonas



"As borboletas são tantas e de tantas espécies no Amazonas, que não menos o fazem divertido que abundante: umas brancas e tão alvas como neve; outras vermelhas, já de carmesim, já de púrpura; como veludo estas; aquelas salpicadas à maneira de cravos: roxas umas, outras azuis; e finalmente de tantas cores, quantas produziu a natureza e inventou a pintura. Há uma espécie de borboletas amarelas que frequentam muito as praias dos rios em tão numerosos e inumeráveis bandos, que fazem amarelizar as mesmas praias; onde quase sempre pousam; ou porque nelas buscam alguma lambujem com que se sustentam, ou porque a elas vão beber. São todas as borboletas não só sustento, mas também regalo para muitos pássaros, que as caçam. Por outra parte se fazem muito estimáveis pelas suas belas cores, e mansidão, que dos voláteis são os mais inocentes. Os índios por mui propensos a agouros também os tem com as borboletas, ou com alguma  das suas espécies, pelo que, quando alguma lhe entra em casa, ou voa perto, ou por entre eles, quando estão divertidos, logo ajuízam têm hóspede brevemente. [...]. Pe. João Daniel (1722-1776). Tesouro descoberto no máximo rio Amazonas. 2004, v. 1, p. 229.
 
 
 
Borboletas.
Carl Fr. von Martius; J. B. von Spix. Delectus Animalium Articularum. 1830-1834.
 In: LAGO, Pedro Corrêa do. Brasiliana Itaú. São Paulo: Capivara Ed. 2009.


Nenhum comentário:

Postar um comentário