domingo, 21 de dezembro de 2014

Viajantes: Uapés



"Sobre a água sobrenadam, condensados e unidos, os uapés de mil formas. Entre estes distingue-se um de folhas redondas, verde- avermelhadas, do meio dos quais surdem alvas flores, golpeadas de escarlate, de feitio de estrelas, cujas finas hastes carmesins vêm-se mergulhar através da água cristalina com ondulações airosas de serpentes. Isolada quase, formando um mundo à parte, nos remansos tranquilos de um lago menos batido dos pescadores, e mais perto da terra-firme, a vitória-régia, o "forno de jacaré" dos naturais, desdobra as enormes folhas circulares de bordas cairelados de vivo carmesim virados para cima como um forno indígena, e ergue pouco fora d´água suas grandes flores semiesféricas: de manhã, alvas como a pena da garça, de tarde, cor-de-rosa como o papo da colhereira; dominando apesar de arredada, pela sua estranha e selvagem beleza e pelas extraordinárias proporções do seu tamanho, toda a luxuriosa flora aquática da região. José Veríssimo (1857-1916). Cenas da vida amazônica. 2011, p. 39.
 
 
 
 
Lago das Vitórias-régias.
Museu Paraense Emílio Goeldi-Parque Zoobotânico. Belém-PA
Fotografia: Olímpia Reis Resque


Nenhum comentário:

Postar um comentário