segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Viajantes: Acampamento dentro da grande mata!


"A noite desce com presteza; a luz do fogo dança por sobre os troncos e galhos. É muito sossegado aqui na profundeza da mata. Nos campos abertos e perto das cidades há o concerto repicante dos insetos e o choro das aves noturnas; em volta dos lagos da várzea há o coaxar e o cricrilar dos grilos e os peixes a saltarem nos rasos. Nada disso é ouvido em nosso acampamento; não há sinal de vida, exceto as estranhas mariposas que adejam sobre a fogueira e, vez ou outra, o sussurro de algum animal no mato; um veado, talvez, atraído pela luz. Ficamos muito tempo acordados, como acontece num primeiro acampamento, vigiando os tições que se apagam e cismando vagamente! Que ponto minúsculo é o nosso acampamento dentro da grande mata!" Herbert Smith (1851-1919).In: PAPAVERO, N. ; OVERAL, W. L. (Orgs.) Taperinha: histórico das pesquisas de história natural realizadas em uma fazenda da região de Santarém, no Pará, nos séculos XIX e XX. Belém: Museu Paraense Emílio Goeldi, 2011.
 
 
 
 Cte. De Gabriac.
 Promenade a travers L´Amerique du Sud. 1868.
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário