terça-feira, 18 de março de 2014

Viajantes: Borboleta Azul na Floresta


"Uma esplêndida borboleta azul Morpho, vem voando deslizando pela estrada; suas asas rebrilham à luz do sol como um espelho. Se puder, apanhe-a com um golpe hábil de rede, mas se errar, não lhe corra atrás; em dez vezes sobre uma ela o enganará e você poderá tropeçar numa raiz e sofrer as consequências. Os morfos voam pela manhã. No decorrer do dia, mais tarde, encontramo-nos pendurados sonolentamente em ramos baixos; podemos apanhá-lo com os dedos se tivermos bastante calma. [...]. Todos os morphos são marcados, por baixo das asas, com cores desmaiadas, e verifica-se que isto geralmente acontece com as borboletas das florestas. São bastante brilhantes no ar, mas em repouso assentam com as asas fechadas e então dificilmente são vistas entre as folhas". Herbert Smith (1851-1919). PAPAVERO, N. ; OVERAL, W. L. (Orgs.). Taperinha: histórico das pesquisas de história natural realizadas em uma fazenda da região de Santarém, no Pará, nos séculos XIX e XX. 2011, p. 163.
 
 
 
Borboleta Morpho
Martin_Johnson_Heade (1819-1904)


Nenhum comentário:

Postar um comentário