domingo, 16 de fevereiro de 2014

Reflexões: Os Beija-flores!



Os Beija-flores!
 
 
Como beijos escapados

Ao coração da floresta,
Voam por todos os lados
Os beija-flores em festa.
 
Numa algazarra ruidosa,
Leves asas adejando,
Ora um cravo, ora uma rosa,
Acariciam de brando.
 
Não fazem grande demora:
Em busca de outros afetos,
Na manhã clara e sonora,
Lá se vão irrequietos...
 
Sobem sorrindo as colinas,
Descem aos vales sem pouso,
Bicando as flores franzinas,
Que o mato ostenta garboso.
 
Na luz dourada suspensos,
Bailam por curtos instantes...
Depois por campos extensos
Partem, boêmios, inconstantes...
 
Partem, mas de quando em quando,
A encher o azul de fulgores,
Sobre carolas, ruflando,
Pairam: flores sobre flores...
 
Elóra Possólo Chaoul
Fauna, a. 2, n. 6, jun. 1943, p. 36
 
 

Colibri.
Martin Johnson Heade(1819-1904) - Tutt'Art@
 

 
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário