quarta-feira, 30 de novembro de 2016

A confecção dos alimentos


"Grande também era a azáfama no alpendre reservado à confecção de alimentos, onde as mulheres se agitavam às voltas com raladores, urupemas, pilões, fornos e tipitis. Umas manipulavam a mandioca, fazendo as farinhas-d´água e de carimã, e também beijus, tapioca, arubé e tucupi. Outras preparavam conservas de peixe, mixiras e piracuí, reservadas especialmente para a época das águas, quando escasseiam a caça e a pesca. Mais adiante, algumas velhas secavam favas de baunilha e guardavam-nas no óleo de castanha de caju, que lhes reteria o perfume. Havia ainda a dependência destinada à extração e envasamento dos vários óleos vegetais, de bacaba, ucuúba, andiroba e outros". Gastão Cruls (1888-1959). A Amazônia misteriosa. 1957, p. 103-104.
 
 
Mandioca.
Brasilien Entdeckung und Selbstentdeckung. 1992.
Albert Eckhout. 1640.


Nenhum comentário:

Postar um comentário