domingo, 1 de junho de 2014

Viajantes: Florestas majestosas!


"Assim conseguimos avançar, à força de muito trabalho, e sob o calor do dia; mas não tardávamos a encontrar gigantescas árvores atravessadas na estrada, que tinha de 8 a 10 passos de largura; era então necessário abrir uma trilha lateral na parte mais cerrada da mata, e contornar por essa fora o obstáculo. Tais dificuldades, que fazem recuar os viajantes nessas imensas matas virgens e retarda grandemente a sua marcha, não assustam absolutamente quem, como nós, está no começo duma tentativa como essa, posto que não faltem a saúde e as provisões.
O homem muito atarefado esquece  a que está sujeito, e o aspecto das florestas majestosas ocupa o seu espírito com cenas sempre novas e variadas; o europeu, sobretudo, que percorre pela primeira vez, encontra-se constantemente entretido. Em toda parte a vida pulula e se espalha a vegetação mais luxuriante; não se vê o mais pequeno espaço sem plantas. Em todos os troncos de árvores vêm-se crescer, trepar, enrodilhar-se, prender-se uma profusão de espécies de Passiflora, Caladium, Dracontium, Piper, Begonia, Bombax, Ilex, Epidendrum, vários fetos, líquens e musgos os mais diversos. [...]". Maximilian, príncipe de Wied-Neuwied (1782-1867). Viagem ao Brasil. 1958, p. 350.
 
 
 
Caladium sp.
William Curtis, 1787.


Nenhum comentário:

Postar um comentário