quinta-feira, 19 de junho de 2014

Os ninhos do Japiim.


"Os ninhos da maior parte das aves brasileiras não são, de modo algum, fáceis de achar, e os viajantes que não dedicarem muito tempo a este propósito verão geralmente muito pouco de seus hábitos de postura. Há contudo exceções e uma delas é a do Cassicus persicus. Ele é sem dúvida o Cassique mais predominante na baixa Amazônia e na Guiana; colônias deles, constando de um maior ou menor número de ninhos pendentes, balançando nas extremidades dos ramos das árvores , vêm-se por toda parte, e ferem sempre a vista do mais despreocupado touriste de bordo dos vapores do Amazonas. Aqui, no Pará, o Cassicus persicus, é um frequentador diário de todos os grandes jardins e embora o subúrbio de Nazareth esteja hoje muito mais densamente habitado do que quando Wallace escreveu o seu interessantíssimo livro, eu sei de uma colônia de "Japiins" com uma dúzia de ninhos numa árvore alta, perto de duas das mais frequentadas ruas deste arrabalde e apenas a uns sessenta passos de distância do nosso Museu. Emílio A. Goeldi (1859-1917). Sobre a nidificação do Cassicus persicus. Boletim do Museu Paraense de Historia Natural e Ethnographia, Belém, t. 3, fasc. 1-4, p. 203-204, 1902.
 
 
 
Japiim (Cassicus persicus) e seus ninhos.
Ilustração de Eron Teixeira



Nenhum comentário:

Postar um comentário