segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Viajantes: Riacho da Cachoeira.



"[...]. Os nossos passeios levaram-nos às vezes - por um caminho já invadido pelo mato, a oeste da cidade, - ao Riacho da Cachoeira,  regato da mata, que se despenha de um rochedo de grês de cantaria, e forma bonita cascata. A água tem aqui em geral, a temperatura de 19,5  a 20 graus, em contraste com o estado térmico médio das águas do Amazonas (26 graus), e proporcionou-nos o gozo de um banho, semelhante ao do nosso norte europeu.
Suntuosa variedade de flores e de arvoredo cerca essa bacia de sorte que, para nós naturalistas, os afamados banhos da Itália teriam menos encanto. Procurei esboçar o aspecto daquela solidão adorável. Quando nos afastamos mais da Barra, julgava-se necessário levar acompanhamento de índios armados, porque a região é procurada por onças. [...]". J. B. von Spix (1781-1826) & C. Fr. von Martius (1794-1868). Viagem pelo Brasil 1817-1820, v. 3, p. 160.
 
 
 
Riacho da Cachoeira, nas cercanias  da Barra do Rio Negro.
C. Fr. von Martius. Genera et species palmarum, 1823.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário