quinta-feira, 12 de setembro de 2013

Viajantes: Pupunheira


"A pupunheira (Guilielma speciosa, Mart.), cujo fruto parece verdadeiro pão do céu, alimento admirável, perfumado, come-se quer cosido simplesmente, quer embebido na calda de açúcar no mel de cana e no mel de abelha. É uma iguaria deliciosa, sobremesa invejável. De casca vermelha, verde, amarela, os grandes frutos ovoides, como pequeninas peras, e só estes, já não têm caroços. Julgam os naturalistas que isso decorre da seleção feita pelo selvagem; é o resultado do pomicultor aborígene, que a distingue com tal carinho, a ponto de lhe não derrubar a árvore, sagrada para o seu machado. Qualquer roçado aberto pelo íncola deixa o sinal da reverência indígena pelo maravilhoso pomo: a pupunheira em pé". [...]. Raimundo Moraes (1872-1941). Paiz das pedras verdes. 1930, p. 101-102.
 
 
 
 
Pupunheira (Guilielma speciosa)
C. Fr. von Martius. Historia naturalis palmarum, 1823.
 
 
 
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário