quarta-feira, 8 de março de 2017

Uma vida animal abundante


"A vida animal também é abundante. Papagaios e gaviões gritavam, bandos de periquitos chilreavam em revoada barulhenta de um grupo de árvores para outro e, quando cavalgávamos sobre a areia plana e firme e o suave relvado, muitos outros pássaros apareceram, como as pombas-trocazes cinza-pérola, pombos marrons e numerosas rolinhas castanhas e, em alguns dos belos laguinhos e em suas margens de relva, juncos e plantas aquáticas, havia uma abundância de aves aquáticas, marrecos, galinhas d´água (quase iguais à galinha da charneca do Leicestershire, (Gallinula chloropus), numerosos quenquéns cinza com listras pretas, que emitem um grito como o de um gato, e a jaçanã gritadeira comum (Parra jacana), encontrada em todos os pântanos do Brasil. Também avistei um magnífico socó-boi, de pé na água, com seu longo pescoço enfiado entre os ombros, e soltando de vez em quando sons como estampidos. [...]". James W. Wells [1841-?]. Explorando e viajando três mil milhas através do Brasil: do Rio de Janeiro ao Maranhão. 1995. v. 2, p. 66-67.
 
 
 
Socós (Arapapá - Taquiri - Socó-boi).
Álbum de aves amazônicas -1900-1906
Desenho de Ernst Lohse (1873-1930)


Nenhum comentário:

Postar um comentário