quarta-feira, 18 de outubro de 2017

O aroma do sassafrás


"Há muito poucas flores na vegetação rasteira da floresta; elas só florescem bem no alto ou às margens da floresta, onde o sol pode alcança-las, mas há numerosas  coisas de interesse, cores variadas e folhas curiosas, trepadeiras e parasitas de estranhas formas, orquídeas, imensas árvores arqueadas, odores aromáticos ou acres, o mais comum dos quais sendo um cheiro apimentado forte que parece ser comum a muitas plantas, como a canela-cheirosa, o sassafrás e a embira-vermelha. [...]". James W. Wells (1841-?]. Explorando e viajando três mil milhas através do Brasil: do Rio de Janeiro ao Maranhão. Belo Horizonte, 1995. p. 135.

Sassafras albidum.
Trew, C. J. ; Ehret, G. D. Plantae selectae. v. 7: t. 70, 1765.
Desenho de G. D. Ehret


Nenhum comentário:

Postar um comentário